sexta-feira, 30 de janeiro de 2009

Lua Nova


As férias estão quase no final, só me resta mais uma semana de descanso e quero aproveitá-la para fazer um pouco de tudo o que tenho feito: ler, escrever, ver tv, acordar tarde. E, principalmente, manter-me longe do computador (orkut e msn).

Eu geralmente tenho preguiça de ler ‘séries’, já me basta Harry Potter, e os Karas (Pedro Bandeira)... Mas recentemente ouvi alguns comentários sobre a série ‘Crepúsculo’ que me chamou a atenção. Vi que estavam produzindo o filme do primeiro livro da série, mas eu queria ler antes de ir ao cinema.

Pois bem, uma prima me emprestou o primeiro livro, eu li e adorei. No natal, devolvi o livro a ela e comentávamos animados sobre a história. Eu, como curioso, perguntei a ela do que se tratava o segundo livro da série:

- Ta, me conta sobre o Lua Nova. To curioso pra saber o que vai acontecer, ela (Bella, personagem principal) se torna vampiro?

- Não, ela só se torna no último livro.

- Eu já esperava, mas o que acontece no segundo livro? Mas não fale algo que possa estragar a surpresa.

- Ta, vou te contar... O Edward e a família dele vão embora.

Pronto, acabou. Eu disfarcei um pouco para não fazer falta de educação, mas pensei: porra! Estragou todo o livro! Minha prima tinha me falado a única coisa que não devia. Tudo bem, eu comprei o segundo livro e fiquei enrolando para começar a ler, meio desmotivado pela parte mais interessante (os vampiros) não estar presente. Mas depois relevei o meu desapontamento com a história e li. Li e amei. Surpreendeu-me bastante.

A autora, Stephenie Meyer, é fantástica. Eu já virei fã dela, assim como sou de J.k. Rowling. O livro consegue mesmo ser interessante sem a trupe de vampiros. É muito instigante.

Não quero contar detalhes que possam estragar a história para quem pretende ler, ou, pelo menos, esperar pelo próximo filme.

Eu só confesso que levei pro pessoal tudo que aconteceu com minha querida personagem principal: Bella. Comecei a achar o amor de sua vida, Edward, um tremendo idiota. Burro! Juro que fiquei muito sem paciência no final do livro, quando ele fala todas suas desculpas (esfarrapadas) para ter desaparecido da vida dela.

Tirando esse último fato que comentei, o livro é ótimo, muito melhor que o primeiro e eu já estou ansioso pra comprar a continuação: Eclipse. Quando eu ler, eu retorno aqui para expressar meus comentários.

2 comentários:

.hugo rocha. disse...

você foi muito egoísta no seu posicionamento, filipe!

você não sabe o que é ser vampiro. antes de chamar o Edward de burro deverias aplicar o exercício antropológico-existencial de "colocar-se no lugar do outro"

com isso, a injustiça em seu ponto de vista diminuiria

Meu Irritante Eu disse...

não, Hugo. Eu simplesmente levei
para o pessoal, pelo fato de já ter vivido um ambandono físico por uma
pessoa muito importante para mim: minha mãe. Só isso. Por mais que as intenções da pessoa sejam boas, eu sei como é duro essa distância.