segunda-feira, 11 de agosto de 2008

Arte, se fosse verbo, seria transitivo



A busca pelo aparecer. Acredito que todos que façam qualquer forma de arte, ou trabalha em alguma coisa, gosta de ser parabenizado, prestigiado. Isso faz bem para o ego e funciona também como motivação. Elogios alimentam nossa alma, essa é a grande verdade. Se "vivêssemos" sem elogios, nosso mecanismo de defesa provavelmente viveria "por auto-afirmar", para sentir-se firme com o seu eu.
Seria a todo tempo: eu sou competente, sou bonito, feliz, talentoso... Por aí iria o rio de elogios, para sentirmos bem. É inerente.
Eu, como ensaísta a escritor/ator, sempre que produzo uma coisa nova tenho a vontade de mostrar a alguém, receber não só um elogio, uma crítica também. As críticas nos acrescentam muito pois elas nos deixam com os pés no chão. Já os elogios nos deixam tão envaidecidos que mais tarde pode nos prejudicar.
Esse blog por exemplo, às vezes penso que ninguém lê e parece que é natural de bloggueiros às vezes terem essas sensações. Mas o legal é que lêem e vez ou outra aparecem comentários: "Li seu blog, poxa, gostei muito". Querendo ou não, isso motiva. Eu descobri que o segredo da perseverança é escrever para mim, porque gosto e porque é importante praticar.
Recentemente tive idéias de fazer vídeos para tentar mostrar um pouco do meu lado ator, e postar na internet. A internet serve de grande ajuda para nós hoje, porque se você gosta de escrever, pode fazer um blog, se seu "negócio" é tirar fotos, pode fazer um fotolog, agora se você gosta mesmo é de atuar/improvisar/produzir clipes de música, temos hoje em dia os sites onde podemos colocar nossos vídeos.
Por enquanto fiz só dois vídeos, mas pretendo fazer mais. Tudo o que surgiu até agora foram "cenas" de improvisação e puro besteirol. A busca pelo preencher o nada, o vazio. Falar sem propósito, apenas despejar o que vem em mente. Há uma arte sutil, no fazer brincadeira, no falar por falar, na prática ao nada.
Mas tudo isso é bom, eu acredito que se arte não fosse substantivo seria verbo transitivo... Ela pede complemento. Ela quer se mostrar, nem que seja só para seu autor, pelo menos para ele, ou principalmente para ele. No meu caso, faço para mostrar, para sensibilizar o outro com aquilo que sinto, aquilo que quero expressar.
É isso, deixo aqui então, meu primeiro vídeo, chamado "Improvisação de Lipee". Assistam, está até engraçadinho.

Um comentário:

Naty disse...

"Li seu blog, poxa, gostei muito".
E...sai do banheirooo!!!