quinta-feira, 21 de agosto de 2008

Perturbado

Focando somente naquilo. L. sentia-se chato por isso, falar, pensar... só sobre isso cansava. Parecia algum mecanismo de defesa, uma válvula de escape para afastar todo o resto. Depois de todas as desilusões em relação a tudo, L. pensava obsessivamente somente naquilo.
Refugiou-se do mundo, abafou os desejos e passou a pensar somente uma coisa. Não chamaria isso de fanatismo, era um exagero anormal, meio perturbado.
Perturbado. Essa era a palavra certa e qualquer desequilíbrio, algo desarmonioso o perturbava. Incomodava. Irritava.
Chato. Era isso, L. era um chato para si mesmo e não conseguia parar de falar. Estava histérico, surtando mesmo.
Focar em um ponto para esquecer o resto, mesmo que ocorresse inconscientemente, agora que tomara conhecimento o preocupava.
A fuga. Fugir dos anseios, desejos e depositar tudo em uma coisa só. É muita neurose junta. Analisando com um certo distanciamento só posso concluir que isso prejudicava L., o deixava mais ansioso. Dar dimensão a um desejo só é perigoso.
L. precisava esvaziar-se, relaxar. O conselho seria depositar toda as suas vontades em uma folha de papel.

Boa Sorte L.!

-------------------------------------------------------------------------------------------------

Falar dessa forma indireta, me alivia!

The world is mine.

Um comentário:

.hugo rocha. disse...

Nunca fui adepto de falar de mim nesse formato. Pode ser que seja uma boa opção, mas assinar um pseudônimo combina mais comigo.

Sempre bom ler e re-ler suas impressões e re-impressões a respeito da vida!

^^